terça-feira, 21 de abril de 2015

Like the cool kids

Acabei de descobrir por que, mesmo beirando os 40, ainda gosto tanto de filmes e músicas com temática adolescente: porque, por alguma razão que nem eu sei explicar, ainda insisto em me comportar como um deles. 

Contrario meus próprios amigos e, muitas vezes, os deixo irritados. Não por simples implicância (ok, às vezes até é), mas porque minha opinião geralmente difere das demais. Já me perguntei o que ainda faço nesse grupo (!?!), mas se ainda me aturam, devo acrescentar algo às suas vidas. Nem que seja paciência.

Muitas vezes me saboto. Cometo os mesmos erros; erros primários que poderiam ser evitados, mas que eu insisto em repetir e testar o limite da minha sorte. Não sou gato pra ter sete vidas, preciso me lembrar mais disso. Os risco que corremos nem sempre valem a recompensa. No meu caso, quase nunca valem.

E há também aquela contante insatisfação com quase tudo e todos. Sinto que não me encaixo em muitas situações e lugares, mas o mundo parece tão errado! Será?!? "I wish that I could be like the cool kids... they seem to fit in". Do I? No, I don´t! Definitivamente, não nasci pra ser mais um e, se o preço disso for alto demais, vou ter que parcelar pela minha vida toda. É o que se paga por não ser um dos cool kids. 

* Texto escrito ao som e sob a inspiração de "Cool Kids" do Ecosmith. Clipe abaixo:



2 comentários:

  1. Olá Fábio, visitando seu blog pela primeira vez hoje. Vi num grupo no face.
    E sabe, as vezes me sinto assim também. Acho que isso é bom porque você oferece um contraponto a tudo que está aí estabelecido e que as pessoas não conseguem ver. É muito bom ser um eterno adolescente porque assim você jamais envelhecerá.
    Grande abraço

    www.fernufala.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, assim mantemos a alma jovem!
      Abço.

      Excluir